terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

O trabalho pedagógico com crianças com TDAH ( trantorno de déficit de atenção /hiperatividade)


   
Ser professor é ensinar uma arte, uma ciência é uma das profissões mais importantes para a formação
integral do homem, aquela que solidifica as bases do amanhã e a única que pode respondprofessores, como: Bons salários e uma formação adequada na qual os mesmos venham a desempenhar um ótimo trabalho em prol da população em relação à educação.er por um futuro nos limites dos sonhos que se tem, segundo o autor Celso Antunes apesar de importante a profissão  não tem o prestígio social que merece e não conta com o desempenho público tão indispensável para o bom preparo dos
O trabalho pedagógico do professor que leciona para crianças com TDAH é aplicar suas forças e faculdades esforçando-se para um determinado fim, e adaptando-se algumas tarefas para ajudar a amenizar os efeitos mais prejudiciais do transtorno, o que  leva o aluno se comportar de forma diferente dos demais, jamais permitir que o mesmo seja rotulado em sala de aula. Estes aspectos fazem parte do crescimento intelectual moral, ético, auxiliando-o ao convívio social.
O perfil do professor que trabalha com crianças que tenham TDAH é que pelo menos tenham uma noção básica sobre o transtorno, sobre a manifestação dos sintomas e as conseqüências em sala de aula. Saber diferenciar incapacidade de desobediência é fundamental. Saber utilizar a comunicação assertiva, dar ordens cortesmente, mas com firmeza e sempre olhar para a criança antes de emitir uma frase ou advertência. O professor deve ser democrático, compreensivo, amigo e empático, flexível ao planejamento das atividades, descobrir meios de auxiliar ao aluno a descobrir suas metas entre outros.
Ser criança é ter pouca idade, ser ingênua. Para Piaget as crianças são pequenos teóricos ingênuos que com suas “teorias ingênuas” facilitam ao entendimento de novas experiências e prevejam acontecimentos futuros.            
    O TDAH significa transtorno de déficit de atenção e Hiperatividade doença em que a criança apresenta hiperatividade, desatenção e impulsividade e todos esses transtornos em excesso segundo o psicólogo Dr. Paulo Motta. As crianças com TDAH pulam de uma tarefa pra outra, não prestam atenção na aula e parecem incapazes de se concentrar  nos estudos, costumam agir sem pensar, podem correr para a rua antes de olhar para os dois lados ou interromper as pessoas que estão falando. A criança com TDAH costumam ter problemas de condutas e desempenhos acadêmico. Muitas delas são agressivas e assim sofrem rejeição por parte dos colegas (barkley,1990; Mc Gee, Williams &Fuhan, 1992). Embora as crianças com TDAH tenham inteligência normal em geral suas pontuações em testes, leituras aprendizagem, pronúncia e aritmética ficam abaixo da média. (Pennigton, Goisser& welsh,1993). Entre 3 e 15% das crianças em idade escolar recebem diagnósticos de TDAH; os meninos superam as meninas em uma proporção de 3.1 ( Wicks- nelson & Israel,1991) . As crianças com TDAH     não conseguem inibir suas reações  a todos os sons  e a todas as imagens que as cercam, de modo  que elas parecem inquietas  e incapazes de  manter a atenção em uma única  atividade. O TDAH é definido ao todo por uma lista de 21 sintomas, nove referentes, à desatenção, outros nove  à hiperatividade e mais outros três à impulsividade, ou seja, nem todas a crianças que se mostram hiperativos a mil por hora que nada prende sua atenção significa dizer que são portadores de TDAH. O diagnóstico só pode ser deferido pelo médico após uma investigação que costuma ser bem detalhada, através de hábitos, traços pessoais e históricos que são esquadrinhados para excluir a possibilidade de outros problemas e verificar e verificar se os aspectos que marcam os transtornos estão mesmo presentes. Como ocorre com a maioria dos problemas psicológicos
 A criança hiperativa se comporta extraordinariamente enérgicas, irrequietas e incapazes de ficar paradas, principalmente em situações de enfrentar uma sala de aula, quando precisam limitar sua atividade.
            O perfil de uma criança com desatenção é ser alguém; ingênuo, inseguro, não conseguem prestar atenção nas aulas, parecem incapazes de concentrar nos estudos, pulam muito rápido de uma tarefa para outra.
A criança com impulsividade costuma agir sem pensar; correm para a rua sem olhar para os lados, e interrompe as pessoas enquanto estão falando.
Compartimento de uma edificação na qual é usada para lecionar.                           
Os professores  trabalham a educação de crianças com TDAH numa sala de aula adaptando tarefas para amenizar os efeitos mais prejudiciais do transtorno, evitar salas com muito estimulo é a primeira providência não deixá-los próximo à janela para que os mesmos não se distraiam com movimentos da rua. Trabalhos em pequenos grupos que favoreçam a concentração dos TDAH, não desenvolver tarefas duradouras que eles não têm momentos de distração, e avaliar se as atividades propostas são desafiadoras e se a rotina não está repetitiva.
O professor deve contribuir para o desenvolvimento social, cognitivo e afetivo quando exerce sua função com dedicação levando em consideração um projeto pedagógico humanístico voltado para a necessidade cognitivas das crianças com esse tipo de transtorno.
Pedagoga:
Evanilda ( Nildinha)

Nenhum comentário: